// está leyendo...

Para tener en cuenta

Ataque aéreo mata pelo menos 73 civis no Paquistão, diz autoridade

Pelo menos 73 civis morreram em um bombardeio de um avião das Forças Armadas do Paquistão em um vilarejo da região tribal de Khyber, no norte do país, de acordo com informações de uma autoridade local à BBC.

O incidente teria ocorrido no sábado, mas a notícia só foi divulgada nesta terça-feira devido ao acesso difícil à região.

Um porta-voz militar havia dito anteriormente que o bombardeio tinha como alvo militantes islâmicos.

O avião que atingiu o grupo de civis estava envolvido em operações contra membros do Talebã perto de outra região tribal, de Orakzai. Muitas pessoas morreram em ataques aéreos na região nos últimos 18 meses.

Os militares paquistaneses insistem que a maioria dos mortos nos últimos meses são militantes islâmicos, mas fontes independentes dizem que muitos civis também foram mortos.

’Inocentes’

"Todos os que foram mortos eram civis inocentes", disse uma autoridade local à BBC sobre o último ataque. "Entre os mortos estão mulheres e crianças. Dezenas de pessoas também ficaram feridas."

De acordo com a autoridade da região, o avião teria se afastado da zona de conflito e cometido um erro ao julgar que o vilarejo era um complexo onde estavam militantes.

A autoridade afirmou que não poderia se identificar porque os militares estabeleceram uma ordem de censura.

Os feridos foram levados para hospitais da cidade de Peshawar e estão sendo tratados sob vigilância. A polícia impediu que um correspondente da BBC entrevistasse os feridos e outros jornalistas também tiveram o acesso negado aos pacientes.

Moradores de outro vilarejo relataram que outro ataque, realizado por um míssil americano ativado por controle remoto, matou outras 13 pessoas na segunda-feira.

De acordo com correspondentes, o Exército paquistanês está sob forte pressão por parte dos Estados Unidos para atacar militantes do Talebã e da Al-Qaeda no noroeste do país.

O Exército relata, de forma regular, mortes de militantes em ataques aéreos, mas nega que seja responsável por mortes de civis.

Agências de ajuda no país afirmam que as ofensivas contra os militantes no Paquistão e no vizinho Afeganistão já tiraram mais de um milhão de pessoas de suas casas.

13 de abril, 2010

http://www.bbc.co.uk/portuguese/not…